segunda-feira, 13 de julho de 2009

O perfil das bruxas

É difícil reconhecer uma bruxa somente pelo físico.Algumas pessoas fazem questão de mostrar que são "bruxas": aquelas que se vestem constantemente de preto utilizam uma corrente com o pentagrama ou algum pingente de cristal, outras têm cabelos compridos repartidos ao meio e unhas compridas, às vezes pintadas de preto. Mas nem sempre elas são os que dizem ser, muitas vezes até porque não sabem como devem ser.Ser bruxa não é utilizar feitiços quando as nossas possibilidades para resolver um problema estão esgotadas. Não é também conhecendo o nome das ervas e decorando as jogadas de tarô que nos tornamos bruxas. Ser bruxa não é manipular o mundo através dos poderes sobre-humanos.A autêntica bruxa mora no interior da pessoa.É aquela mulher que aparenta ser o que é de verdade, satisfeita com o que é e não se preocupando com a opinião alheia em demasiado.A bruxa sempre traz em qualquer ambiente, um clima de força e alto astral.Elas estão por todas as partes, destacando-se pela sua sensibilidade, beleza indescritível e energia contagiante.Para a maioria das bruxas, o senso de humor é indispensável.É sempre importante estar de bem com a vida, semeando força e alegria.No instante em que nos tornamos bruxas, nos tornamos muito mais sensível, pois começamos a prestar atenção nas coisas que até então passaram despercebidas.Quando uma bruxa entra numa floresta, por exemplo, sente toda a intensidade das vibrações das árvores e plantas, se emociona com o delicado desabrochar das flores, se deleita com o barulho das águas se encanta com o canto e o movimento de qualquer pássaro ou animal. A bruxa assume sempre o seu papel como mensageira e guardiã da Grande Mãe.Ela não se gaba como uma criatura que possui poderes sobrenaturais, capaz de conseguir tudo num estalar de dedos. A bruxa possui a consciência de que é alguém como qualquer outro, assumindo a sua condição com simplicidade e naturalidade.Ser bruxa é saber que não estamos limitados apenas a simples indivíduos de uma sociedade: somos habitantes de um Universo imenso e infinito, não de uma cidade apenas.Devemos saber também que o tempo não está apenas limitado a um simples calendário, onde o passado, o presente e o futuro se encontram em ordens distintas.Na verdade, o tempo é dividido em várias dimensões diferentes e seu andamento não é paralelo e, sim, circular.É exato, porém, estranho de admitir que todo futuro vira presente, que todo presente vira passado, todo passado é feito de presente e que um dia já foi futuro.E como explicamos as previsões do dos clarividentes, as pequenas premonições que temos no dia-a-dia e as revelações de grandes profetas que realmente acertaram suas profecias?Essa noção de espaço e tempo adquirimos sempre parcialmente, pois o segredo do Universo não está ao alcance de ser entendido pela mente humana.Sabemos apenas que sua força é grandiosa, complexa, infinita e perfeita.

Nenhum comentário:

Remédio para bronquite (cultura indígena)

1 lasquinha de casca de angico 3 pontas de ramos de marcela grega 1 garrafa de cachaça Todos os ingredientes devem ser misturados numa g...